Header AD

i

"Perdido em Marte" -Crítica da semana


Depois de um longo período de espera, o diretor de “Alien, o 8º Passageiro”(1979) e “Blade Runner, o Caçador de Andróides”(1982) Ridley Scott, retorna com maestria a vastidão do espaço em “Perdido em Marte” que é baseado no romance homônimo do escrito Andy Weir.
E sem enrolar na história o longa começa no Planeta Vermelho, onde uma equipe de astronautas norte-americanos, chefiada por Melissa Lewis (Jessica Chastain), realiza um trabalho de campo. Até que uma tempestade repentina interrompe as pesquisas e eles têm de voltar imediatamente para a base. Atingido por uma antena, o botânico Mark Watney (Matt Damon) é dado como morto e deixado para trás. Porém, sobrevive. E, até que o resgate chegue, que irá demorar um intervalo de quatro anos, ele terá que dar um jeito de se manter vivo e além disso realizar uma dezena de cálculos, analisar dados, e bolar uma forma de produzir comida. E se você não entendeu nada de  “Interestelar” (2014), em “Perdido em Marte” tudo é apresentado ao público de forma compreensível, traduzida da obra original de forma competente por Drew Goddard( Lost e Guerra Mundial Z), com excelentes tiradas, muito bom-humor e um time de atores de tirar o folego. 

A direção precisa de Ridley Scott consegue criar uma atmosfera perfeita. As tomadas amplas trazem ao expectador a dimensão do desafio do personagem de Matt Damon. Que por sua vez consegue dar profundidade e emoção fazendo com que o expectador vibre a cada conquista do Astronauta Mark Watney. O Longa ainda conta com nomes de peso como: Jessica Chastain, Jeff Daniels, Kristen Wiig, Sean Bean, Kate Mara, Sebastian Stan, Michael Peña, Donald Glover, Chiwetel Ejiofor e outros, e com um elenco estrelar(sem trocadilho) acaba por não se aprofundar muito em seus coadjuvantes. Fazendo com que você acabe por não entender a função de alguns na trama, mas nada que comprometa a qualidade da pelicula.

E embora o roteiro seja previsível e inflado de personagem, ele consegue prender a atenção do espectador fazendo com que torçamos a cada reviravolta e soframos junto a cada dificuldade enfrentada por ele e pela equipe na Terra, nos conduzindo a um final tenso e grandioso e bem melhor quo o final anticlimático que o livro proporciona. A fotografia de Dariusz Wolski com tons pastéis consegue criar toda uma ideia da dimensão e vastidão do planeta vermelho. Para as cenas em Marte, o diretor Ridley Scott retornou ao Vale da Lua, na Jordânia, locação de "Lawrence da Arábia" que acaba de servir como cenário para o seu último filme, "Êxodo – Deuses e Reis".


Com boas doses de tensão, ação, aventura, drama e comédia, “Perdido em Marte” é sem dúvida um dos grandes filmes de 2015. Vale a pipoca e é certeza de diversão para toda a familia!



Nota do Foose:9,0

Sinopse e detalhes:
O astronauta Mark Watney (Matt Damon) é enviado a uma missão em Marte. Após uma severa tempestade ele é dado como morto, abandonado pelos colegas e acorda sozinho no misterioso planeta com escassos suprimentos, sem saber como reencontrar os companheiros ou retornar à Terra.
Com :Matt Damon,Jessica Chastain, Jeff Daniels, Kristen Wiig, Sean Bean, Kate Mara, Sebastian Stan, Michael Peña, Donald Glover, Chiwetel Ejiofor

Não recomendado para menores de 12 anos 

O que você espera desse filme? Comente e dê sua Nota... Ajude o nosso Blog e os outros internautas!
"Perdido em Marte" -Crítica da semana "Perdido em Marte" -Crítica da semana Reviewed by Sétima Art on 05:00:00 Rating: 5

Nenhum comentário

Política de moderação de comentários:
A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do Site, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor do www.setimaart.com reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.


>

Ads Top