Header AD

i

“Divertida Mente” (Inside Out)- Crítica

Divertida Mente” (Inside Out) chega encantando e se consolida como um dos melhores trabalhos da Pixar Animation Studios. No começo da animação vemos a protagonista Riley com a sua vida tranquila em Minessota(EUA) onde joga Hóquei no gelo e brincar na neve.  Mas as coisas mudam quando a família tem que se mudar para ensolarada e caótica São Francisco. Pronto, uma enxurrada de emoções toma conta da pré-adolescente de 11 anos. Todas as suas frustrações são retratadas de uma forma belíssima, colorida e brilhante. Dentro de sua cabeça existe um verdadeiro centro de comandos onde uma equipe nada convencional comanda seus sentimentos e reações. Somos apresentados logo no inicio a Alegria, Raiva, Nojinho, medo tristeza.

Os personagens são muito bem elaborados e carismáticos, destaque para a Alegria, uma personagem que seria facilmente irritante se não fosse o cuidado com seus ajustes durante as situações do filme para não ficar chata e irritante. outro destaque é a equipe de dubladores formados por nomes de peso como; Dani Calabresa, Leo Jaime, Miá Mello e Katiuscia Canoro que estreiam como dubladores.
A aventura toma forma quando no meio de todas as mudanças: escola, bairros, amigos a distância, a dupla de personagens Alegria e Tristeza são acidentalmente expulsas do centro de comandos das emoções de Riley, e assim a pobre Riley vive uma explosão emocional, já que as outras três emoções não são capazes de tomar decisões com o mínimo de coerências. A jornada de volta de Alegria e Tristeza mostra de uma forma industrial e bem simples como funciona toda estrutura emocional de uma pessoa, rendendo momentos de emoção, bravura e altas doses de humor de qualidade. A forma que os roteiristas Pete Docter, Meg LeFauve e Josh Cooley encontraram para exemplificar um tema tão complexo como cada uma das emoções participam da construção da personalidade de uma pessoa simplesmente encantador.
Pete Docter, o realizador de “Divertida Mente”, escreveu a história original das duas aventuras iniciais de Woody e Buzz em "Toy Story" 1 e 2 e roteirizou e dirigiu a primeira e história Mike, Sulley e Boo em "Mostros S.A." A trilha sonora de Michael Giacchino é um personagem a parte, que conduz a Alegria e  Tristeza hora divertindo, hora ajudando na ação e condução da história. 

Pixar Animation Studios consegue mais uma vez agradar crianças de 0 a 100 anos, e não apenas com seus momentos de emoção, mas com seu humor e drama familiar de fazer você encher os olhos de lágrimas. Vale a locação e é diversão na certa para toda a familia.
Nota do Foose: 10
Divertida Mente (Inside Out)
De Pete Docter
Animação, EUA, 2015, 94 minutos, livre.

Sinopse:
Crescer pode ser uma jornada turbulenta, e com Riley não é diferente. Ela é retirada de sua vida no meio-oeste americano quando seu pai arruma um novo emprego em São Francisco. Como todos nós, Riley é guiada pelas emoções – Alegria, Medo, Raiva, Nojinho e Tristeza. As emoções vivem no centro de controle dentro da mente de Riley, onde a ajudam com conselhos em sua vida cotidiana. Conforme Riley e suas emoções se esforçam para se adaptar à nova vida em São Francisco, começa uma agitação no centro de controle. Embora Alegria, a principal e mais importante emoção de Riley, tente se manter positiva, as emoções entram em conflito sobre qual a melhor maneira de viver em uma nova cidade, casa e escola.

Curiosidades:

*Quando Riley e seus pais estão a caminho de São Francisco, eles veem pássaros em um fio de telefone do curta-metragem Para os Pássaros de 2000, de Ralph Eggleston.
*O globo na sala de aula de Riley foi usado em todos os filmes Toy Story e um dos colegas de sala de Riley está usando um tecido feito de personagens da franquia
*Alguns dos carros no cenário da cidade de São Francisco têm adesivos de para-choque do filme Carros (2006).

*Como uma homenagem ao Walt Disney Family Museum, os cineastas ambientaram o rinque de hóquei de Riley no mesmo lugar que o museu está localizado em São Francisco.
*Os roteiristas consideraram cerca de vinte e sete emoções, mas reduziram para apenas cinco a fim de descomplicar a trama. Surpresa, Orgulho e Confiança foram algumas das emoções cortadas.
*Cada emoção é baseada em uma forma: Alegria em uma estrela; Tristeza em uma lágrima; Raiva em um tijolo; Medo em um nervo; e Nojinho em um brócolis.


*A inspiração para criar esse longa-metragem veio do diretor Pete Docter observar sua filha passar por uma fase de crescimento complicada.
*Quarenta e cinco animadores trabalharam em Divertida Mente, o que representa metade da equipe dos filmes anteriores do Pixar Animation Studios.


*Riley, durante sua infância, é interpretada por Mary Gibbs, a mesma atriz que emprestou sua voz para a Boo, de Monstros S.A. (2001).
O que você espera desse filme? Comente e dê sua Nota... Ajude o nosso Blog e os outros internautas!
“Divertida Mente” (Inside Out)- Crítica “Divertida Mente” (Inside Out)- Crítica Reviewed by Sétima Art on 17:46:00 Rating: 5

Nenhum comentário

Política de moderação de comentários:
A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do Site, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor do www.setimaart.com reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.


>

Ads Top